Síndrome de Down X Alimentação

30
Mai
Síndrome de Down X Alimentação

Síndrome de Down X Alimentação

Síndrome de Down, conhecida também como Trissomia do cromossomo 21, é uma anomalia genética caracterizada pela presença de três cópias do cromossomo 21 no DNA humano. Essa síndrome pode ocasionar alterações físicas e mentais no indivíduo tais como, retardo mental e de crescimento, atraso no desenvolvimento psicomotor, alterações endócrinas, distúrbios gastrointestinais, obesidade, cardiopatia e problemas neurológicos, auditivos e visuais.

Todavia, algumas dessas alterações podem ser minimizadas quando o portador e/ou familiar recebem orientações de uma alimentação adequada e equilibrada. Veja a seguir algumas atitudes alimentares simples, porém eficaz, de serem aplicadas para esse grupo populacional, acompanhe:

    Constipação Intestinal:
Entre os distúrbios gastrointestinais, a constipação intestinal é comum em portadores de Down, devido a hipotonia do tecido muscular do intestino grosso, que não consegue realizar os movimentos peristálticos com força o suficiente para expelir as fezes. Assim, se deve adotar uma alimentação tendo como base, verduras, frutas e cereais integrais. Uma alimentação rica em fibras e líquidos facilitam a evacuação das fezes.

    Obesidade:
Esses indivíduos têm tendência a obesidade, devido a hipotonia geral de seus músculos, apresentam dificuldade de se sentirem saciados, tendo assim um elevado consumo de alimentos. O excesso de peso é preocupante, pois contribui para a gravidade de problemas cardíacos e dificulta o desenvolvimento motor. Diante disso, se deve ter um cuidado nutricional no controle do peso corporal.

A educação nutricional é de suma importância nos primeiros anos de vida, pois nessa fase conhece os sabores dos alimentos e adquire hábitos que são levados para o resto da vida. Portando, evite o consumo de refrigerantes, doces e alimentos industrializados, e incentive a alimentação saudável, com ofertas de frutas, verduras e legumes. Em portadores adultos é indicado que haja uma reedução alimentar, a dieta deve ser equilibrada, fracionada ao longo do dia, com oferta de alimentos saudáveis e ricos em fibras. Além disso, a prática de atividade física associada a esses hábitos ajuda no controle do peso.

    Retardo no desenvolvimento neurológico:
Para melhorar o desenvolvimento neural, as pessoas com síndrome de down podem incluir alguns alimentos funcionais, como os ricos em ômega 3, encontrados nos peixes (sardinha, atum, bacalhau, cação e salmão) e na semente de linhaça, e as oleaginosas (nozes, castanhas e amêndoas). A inclusão desses alimentos além de melhorarem a atividade do sistema nervoso também auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares.

Assim, a incorporação de bons hábitos alimentares e o acompanhamento nutricional é importante para amenizar os sintomas das doenças associadas que possam ocorrer em portadores da Síndrome de Down, proporcionando a esse grupo populacional melhor qualidade de vida.

Renata Gomide - Consultora Nutricional do Dietpro.

Compartilhe este post

(31)3892 7700
vendas@dietpro.com.br
Rua Verano Faria, 53 Centro
Viçosa MG - 36570000
Close