Mal de Alzheimer: antioxidantes a favor prevenção

30
Mai
Mal de Alzheimer: antioxidantes a favor prevenção

Mal de Alzheimer: antioxidantes a favor prevenção

O envelhecimento é um processo natural dos seres vivos e, nos seres humanos, tal processo pode desenvolver-se de distintas maneiras, dependendo do estilo de vida e dos fatores genéticos associados.

Com o avanço da medicina e às alterações nos estilos de vida da população, observou-se um aumento na longevidade, o que indica que além do aumento da população idosa é possível levar uma vida feliz, ativa e produtiva na etapa que antigamente era considerada a idade da aposentadoria.

Por outro lado a velhice prematura é causada muitas vezes pelos erros e absurdos da má alimentação. Os radicais livres, de uma forma geral, estão diretamente relacionados à morte celular e aos consequentes transtornos relativos ao envelhecimento, como por exemplo, a doença de Alzheimer.

O mal de Alzheimer é uma doença neurodegenerativa advinda de alterações no SNC, e os efeitos descritos mais comuns estão relacionados com déficits de memória e diminuição da neuroplasticidade, ou seja, da adaptação e reorganização da dinâmica do sistema nervoso frente as alterações.

Algumas medidas que miniminizam o risco de desenvolver essa doença envolvem mudanças no estio de vida, como introdução de uma alimentação equilibrada e saudável, composta principalmente por alimentos fonte de substâncias antioxidantes, ou seja, que previnem a formação de radicais livres. Dentre eles podemos destacar as vitaminas E e C.

A vitamina E, encontrada principalmente em cereais integrais, verduras, azeite e vegetais, apresenta importante papel antioxidante, impedindo a peroxidação lipídica. Esta vitamina exerce importante função na estimulação da resposta imunológica e na inibição da formação de moléculas produtoras de tumores. Há estudos que relacionam a ingestão de vitamina E à redução de muitas doenças, entre elas o mal de Alzheimer.

A vitamina C, encontrada principalmente em frutas cítricas, como a laranja, o limão, a acerola, dentre outras, além de ser uma excelente substância antioxidante, é essencial para a formação do colágeno e o desenvolvimento ósseo. Quando combinada com a vitamina E, tem seu papel antioxidante aumentado e juntas reduzem a prevalência de Alzheimer.

O tratamento para essa doença envolve a utilização de medicamentos que tem por objetivo agir na diminuição dos sintomas específicos (como ilusões e distúrbios do sono) e intervir em questões comportamentais que possam melhorar os sintomas e as atividades diárias do paciente.

Visando abranger muitos aspectos relacionados a esse e outros transtornos psiquiátricos foi lançado, recentemente, o curso online Nutrição nos Transtornos Psiquiátricos, promovido pela A. S. Sistemas, cujo principal objetivo é de orientar os profissionais, especialmente os nutricionistas, no estabelecimento de condutas e estratégias que potencializarão a intervenção e adesão do paciente ao tratamento. Visto que a equipe envolvida neste contexto tem que ser capaz de atuar com objetividade e interligação, relacionando evidências de natureza nutricional com psicológica.

 Isadora Martins - Consultora Nutricional do Dietpro

Compartilhe este post

(31)3892 7700
Rua Verano Faria, 53 Centro
Viçosa MG - 36570000
Close