Alimentação no CrossFit

30
Mai
Alimentação no CrossFit

Alimentação no CrossFit

Uma das modalidades de atividade física que vem crescendo atualmente é o CrossFit, programa de treinamento de força e condicionamento físico geral baseado em movimentos funcionais, feitos em alta intensidade e constantes variações. São inúmeros os benefícios dessa prática esportiva como, melhora na resistência cardiorrespiratória, equilíbrio, aumento da massa muscular, força, flexibilidade, agilidade e redução da gordura corporal.

O treinamento dessa modalidade combina dois tipos de metabolismo energético, o aeróbio e anaeróbio. Com o aumento da intensidade do exercício, o sistema anaeróbio é mais requisitado para atender as demandas energéticas do corpo, gerando energia a uma taxa muito alta, tendo como consequência a acidose metabólica, com produção de dióxido de carbono e ácido lático. O acúmulo desses subprodutos aumentam a acidez do sangue, prejudicando a performance do praticante e o surgimento da fadiga.

Por ser uma atividade intensa e de alto gasto calórico é importante que os praticantes tenham uma alimentação adequada, com oferta de nutrientes específicos para evitar lesões, acidose, hipoglicemia e garantir energia para a prática dos exercícios. Sendo assim, para contrabalancear a acidose induzida em cada sessão de treinamento,os alimentos alcalinos deve ser inclusos na dieta, como, batata-doce, inhame, lentilha, abacaxi, tangerina, brócolis, framboesa, ameixa umeboshi, melão e semente de abóbora.

No pré e pós-wod é recomendado a oferta de uma refeição rica em carboidratos de baixo índice glicêmico rico em fibras (batata-doce, mandioca, inhame e aveia), frutas e vegetais antioxidantes e anti-inflamatórios (frutas vermelhas, romã, tomate, espinafre e gengibre), proteínas de fácil digestibilidade (ovo, peixes, carnes magras e quinoa), e as gorduras devem ser de fontes saudáveis como do azeite de oliva, linhaça e das oleaginosas (amêndoas, nozes e castanhas).

Durante o treino, de acordo com as características individuais e a sua duração, pode ser que a hidratação apenas com água não seja suficiente, precisando ser complementada com carboidratos (em pó ou gel) e eletrólitos.

Sobre a suplementação, dependendo da intensidade do treino, pode ser necessário a utilização de alguns suplementos tais como, pré-workouts antes do exercício, para potencializar a eficiência energética, tempo de reação e resistência a fadiga durante o treinamento. Após o exercício é interessante a suplementação de whey protein ou proteína do arroz, para síntese proteica,de creatina, pois é importante para ressíntese de ATP e o aumento de massa muscular, e a suplementação de carboidratos, para reposição de glicogênico e reparo do dano muscular.

Além disso, outros nutrientes precisam ser oferecidos nas quantidades adequada como, a vitamina D (gema do ovo, fígado e leites e derivados), que participa da boa condição imunológica e modula o dano muscular induzido pelo exercício, e as vitaminas do complexo B (carnes, peixes, ovos, leite, vegetais verdes escuro, frutas e grãos integrais) e Coenzima Q10 (abacate, sardinha e açaí) altamente utilizado durante os processos de produção de energia.

Apesar das dicas de alimentação para os crossfitter, é importante procurar um nutricionista esportivo para adequar o plano alimentar e avaliar a necessidade de suplementar, de forma individualizada de acordo com as necessidades nutricionais. Assim, o praticante terá uma dieta adequada ao seu objetivo e melhorará sua performance durante o treinamento. 

Renata Gomide - Consultora Nutricional do Dietpro.

Compartilhe este post

(31)3892 7700
vendas@dietpro.com.br
Rua Verano Faria, 53 Centro
Viçosa MG - 36570000
Close